O MUNDO SOMOS NÓS

O projeto O Mundo Somos Nós nasceu em Julho de 2013 com a realização de um Festival. O objetivo era angariar fundos para a criação de um local onde os filhos de um grupo de pais portugueses,  despertos para a importância da educação na transformação profunda da sociedade, pudessem aprender com liberdade, respeito e amor.

O nome do projeto foi inspirado na filosofia e livro de J. Krishnamurti “You are the world”, após uma visita à escola fundada pelo filósofo e educador em 1969, em Inglaterra.

Ao ver a necessidade de reformas no domínio da educação e do meio ambiente, compreendemos a importância de educar os nossos filhos de uma forma diferente para que não se continuassem a repetir os erros do passado.

No ano de 2010, quando as crianças acima referidas ainda eram bastante pequenas, começou-se a sentir a necessidade de criar um espaço onde estas se pudessem juntar e desenvolver-se com amor e liberdade. O projeto foi sendo adiado, por dificuldades várias, como a falta de um espaço comum e de crianças “suficientes”.

Contudo, no ano 2013, com as crianças já em idade escolar, decidiu-se que já éramos suficientes – não havia mais razões para adiar.

Organizamos diversos encontros em Braga ligados ao tema da Educação Livre, que tem por base a liberdade, amor e respeito na educação.

O Festival O Mundo Somos Nós, onde se desenvolvem, até hoje, atividades ligadas à saúde e bem-estar, ecologia, educação e cultura, acabou por dar nome a este projeto.

Começou-se a acreditar que era possível concretizar o sonho e em Setembro desse mesmo ano três famílias iniciaram as atividades com as crianças, numa sala acolhedora, gentilmente cedida pelo Tin.bra (Teatro Infantil de Braga) no Mercado Cultural do Carandá, na cidade de Braga.

Eliana Rodrigues, Luís Duarte, Ivone Apolinário, João Quintas, Marta Ribeiro e Paulo Ribeiro foram os fundadores do projeto.

Nesse ano letivo obteve-se resultados surpreendentes, uma vez que, as crianças não só aprendiam, como acordavam de manhã com vontade de ir aprender mais, o que tornou o trabalho dos pais/educadores bastante mais fácil e motivador.

Em Maio de 2014 foi-nos cedida a utilização da antiga Escola Primária de Santa Lucrécia de Algeriz, localizada, nos arredores de Braga. Em Setembro desse mesmo ano criamos uma associação sem fins lucrativos – O.M.S.N. – O MUNDO SOMOS NÓS, ASSOCIAÇÃO.

Foi sobre esta base, entre outras, que o grupo de pais fundadores da associação, juntamente com um conjunto de jovens dinâmicos que a eles se juntaram, decidiram criar um espaço para os associados, onde as crianças pudessem vivenciar algo que fosse além da escola e a Centros de atividades convencionais, apresentando diferenças destes em vários aspectos fulcrais, como o trabalho de questionamento, autoconhecimento, o respeito pela liberdade de cada criança, num ambiente seguro, apoiado e não competitivo, no qual elas podem imaginar, reflectir, explorar ideias, desenvolver competências e crescer intelectualmente, socialmente e emocionalmente.

A cedência do espaço de Santa Lucrécia não foi renovada e em Dezembro de 2016 passamos a realizar as nossas atividades diárias no Mosteiro de Tibães, no âmbito de um projeto de parceria – Vivenciar Tibães. Simultaneamente, e através de uma parceria com a associação juvenil Synergia, organizamos também atividades no espaço TOCA, em Braga. Antes do espaço que agora ocupamos, em Goães (esperamos que por 25 anos), ainda passamos por uma Quinta, em Oleiros, Vila Verde.

Com todas estes mudanças “de casa”, percebemos que a escola não são paredes, são pessoas, como diz o Prof. José Pacheco. Porque são as pessoas que criam o ambiente, se adaptam, se preparam e se dedicam.

O Festival que deu nome ao projeto continuou a realizar-se, tendo em 2019 decorrido a sua 7ª edição, no Mosteiro de Tibães, em Braga (integrado no Greenfest Braga).

Fruto da nossa experiência, algumas mudanças foram ocorrendo, mais projetos foram criados no seio da associação, e o nosso trabalho com as crianças tem vindo a desenvolver-se com o apoio da equipa educativa, dos pais e de muitos voluntários que partilham o seu tempo e saber em oficinas que decorrem no espaço do Centro e fora dele.

o mundo somos nós

0